Sobre|Contato

ÁGORA LITERÁRIA é um espaço criado para compartilhar resenhas e críticas de obras não-ficcionais e ficcionais; além de reunir artigos científicos sobre Filosofia, Artes, Política, Bioética e Tecnologias. O objetivo da sua criação é transformar a Ágora Literária em um ambiente de leituras e reflexões; contribuindo, assim, para a difusão do pensamento crítico e progressista, além de estreitar ainda mais o contato entre autores e leitores.

Nélio Silzantov é filósofo, escritor e professor. Mestre em Estudos de Literatura pelo PPGLit da UFSCar, membro do Grupo de Estudos Literários Portugueses e Africanos (GELPA) e co-editor da Revista Textou. Graduou-se em Filosofia pela UESB. Foi membro do grupo de pesquisa Ética e Educação em Kierkegaard e Paulo Freire (UESB), e do corpo editorial da Revista Filosofando. Autor de Desumanizados (2020, Penalux).

SINOPSE: Misto de ensaio, ficção e narrativa breve, Desumanizados marca a estreia de Gledinélio Silva Santos no campo da criação literária. […]Vindo à lume em tempos de isolamento social, pandemia, medo de circulação pelos espaços da cidade e exposição exacerbada nas redes sociais […], Desumanizados é exatamente uma obra de convite à reflexão, ora para nos fazer perceber o quanto nos afastamos daquilo que nos distingue (a nossa própria humanidade), ora para nos incitar a uma autognose necessária a fim de entender o que fazemos com o tempo e o espaço em que nos foi dado viver. [Por Jorge Vicente Valentim].

Para comprar o livro, click na imagem ou acesse o link: AQUI


CONTATO:
Envios de livros, sugestões, críticas e comentários.
Email: agoraliteraria.blog@gmail.com


Feedbacks:

Ágora Literária, um blogue onde a literatura contemporânea encontra lugar e relevância e, também, onde se exerce a crítica com liberdade, competência e sensibilidade” — Lima Trindade (autor de As margens do paraíso)

Fiquei muito lisonjeada com a resenha e com a leitura atenciosa que Nélio Santos fez do meu livro” — Isabor Quintiere (autora de A cor humana)

Uma leitura originalíssima como não via há algum tempo sobre um romance meu” — Sidney Rocha (autor de Estética da indiferença)

“leitura generosa e sensível de meus contos. O modo como passou por cada conto ressaltando seus aspectos e nuances, a perspectiva do Outro, a sacralidade profanada, revelam uma leitura atenta” — Ivandro Menezes (autor de Sangrem os porcos, depenem os frangos)